quinta-feira, abril 3

. acerca .

perguntaram-me o que quer dizer: polifonias, discursos (in) competentes e popgardens. sinceramente, eu não me lembro muito bem do porquê. mas vou tentar.

polifonias quer dizer várias vozes. bakthin, um linguista russo, identificou na obra de dostoievski que não havia somente uma voz, ou seja, um narrador ou um ponto de vista. mesmo que formalmente não se dê a voz a todos os personagens, dostoievski explorava todos os pontos de vista tomando o lugar do próprio ponto de vista. ou seja, não é alguém falando de uma fala, mas todas as falas falando de si e de outras. fiquei imaginando se isso daria uma sinfonia e o som da palavra é muito bom.

discursos (in) competentes. marilena chauí tem um livro chamado "o discurso competente" em que ela desenvolve a tesa da construção dos mitos brasileiros. o mito é algo que alguém diz, mas não se sabe quem, e tomamos por verdade. por exemplo, o brasileiro é o melhor no futebol. quem disse? a falta de autoria faz com que não consigamos criticar uma afirmação. é mais ou menos como funciona os ditos populares. mas o que ela aponta é que alguns discursos são implementados e como os mitos parecem que não tem autoria, parecem. a idéia de uma discurso incompetente é um pouco indo para esse lado. são discursos que não se escondem em afirmações ou se tentam se esconder não conseguem. também me lembra de um poema do fernando pessoa em que ele diz que está farto de quem nunca tenha cometido um ato vil ou pelo menos que não diz ter feito. poema em linha reta.

popgardens. a idéia de jardins sempre me foi querida. ter grama, flores, árvores, pequenas hortaliças e temperos. o pop na frente me remete a cores. um jardim com cores pops.

minha cabeça é bem estranha.

Um comentário:

Ana disse...

Popgardens sempre me fez pensar em árvores de MMs...tá pode ser confetti!