segunda-feira, dezembro 1

madrugada

era madrugada, estava inquieto. fui para sala porque podia-se ver a rua. deserta e cheia de silêncio. observei as luzes dos postes, inúteis.

ela veio do quarto, sonolenta. não disse nada, esperou que eu falasse.

-- olhe estes postes, inúteis, para que iluminam tanto?

-- te trouxeram até a sala, te levaram de mim, já é alguma coisa, não?

Um comentário:

Natalie S. Dowsley disse...

é... já é muita coisa!...