segunda-feira, janeiro 28

. canção da menina acrobata .

eu andava pela cidade, a cidade esguia.
perseguindo meio- fios, fios sentimentais.
de prédio até antena, antenas de varais.
procurando alguém que não sei se existia.

os pés embaraçados em cortinas de seda.
nas rendas do vestido, amores bricolados.
atrito vertiginoso do pano em braços e veredas.
a anti-gravidade dos que são bem amados.

a menina acrobata se contorce, está desiludida.
quase ninguém a vê em seus mudos movimentos.
mal sabe ela que eu observo suas acrobacias,
faço leitura, digo coreografias, mas não tento.

2 comentários:

Camila Lee S. disse...

repeti baixinho:

"a anti-gravidade dos que são bem amados".

Ana disse...

que lindo!