segunda-feira, setembro 24

. passing by .

aos poucos, vou me redendo ao tempo.
deixo de pensar nos cabelos que crescem
e presto atenção na pele que se esvai.

as minhas mágoas se transformam em ficção.
penso se os meus amores foram reais
e quanto há de invenção na felicidade íntima.

todos os sorrisos de que me lembro são belos,
só reti os belos de pessoas que nem sempre foram
mas com o tempo sempre serão.

a memória ajuda: se desfaz.

2 comentários:

Priscilla disse...

a memória guarda o essencial.

[dea] disse...

nem acredito que perdi o retorno. li o texto da chris umas duzentas vezes.