sexta-feira, maio 20

Inferno Astral

Hoje saí do trabalho com menos pressa do que o costume. Carregava um livro em mãos -- fazia tempo que não tinha um livro para ler. Olhei para o trânsito carregado e zombei: vou a pé. Mesmo que isso significasse algumas horas a mais até chegar em casa.

Atravessei a Av. Paulista. No discman, um pouco de tudo: Pixinguinha, Casino e Libertines. Na rua Augusta, tomei um ônibus vazio e fui. O livro do Calvino me agrada deveras e a cada conto terminado, penso de formas diferentes se a felicidade é para mim. Chego em casa já pensando em praticidades do PHP e já preparado para dormir, com algum medo digo a mim mesmo: que venha o Inferno Astral.

Um comentário:

Lua disse...

Que livro do Calvino???
Beijos